30 junho 2005

AINDA QUERO SER PORTUGUÊS


«(…) esta enorme nuvem de gafanhotos chama-se Portugal. Digo-o com tristeza. É, hoje por hoje, a sua alma. Mas ainda quero gostar de ser português. Faço força para… Ensinaram-me que a esperança é a última a morrer».

«Os meus olhares pegaram em facas» de Fernando Grade, Edições Mic, 2004.

Obrigado amigo Fernando Grade. Tiraste-me as palavras da boca!

1 comentário:

Sérgio A. Correia disse...

Gostava de convidar todos os comentadores deste excelente blogue, bem como o seu autor, a darem uma espreitadela ao meu modestíssimo blogue:

http://oimprevisto.blogspot.com