29 junho 2005

ESTÓRIAS DA VIDINHA

Lê-se a páginas 51, neste “polémico” e inclassificável livro do autor deste blogue(zinho):

Esta estória, que até podia ser bastante longa, chata e maçuda, fala – entre outras coisas – de uma esposa boa e bela que estava sozinha, a treze de Maio, de um ano que já passou.

Quando ele tocou a campainha, ela estava a fazer sexo na Internet. A Rádio transmitia as cerimónias de Fátima. Soube-se também, que nesse dia, o vizinho do 2º Esquerdo voltou a insultar a mulher e chamou puta à filha. Continuo sem saber se a filha é puta ou não.

1 comentário:

Lídia Maria disse...

Já li o teu livro. Gostei imenso. ÉS um grande doido!