05 julho 2005

O PASSO SEGUINTE (ou a pequena burguesia urbana) de Fernando Morgado de Andrade



Um pobre diabo, oriundo de uma família empobrecida nas sequelas da Grande Depressão, movimenta-se na sociedade salazarista. Mal preparado, admirador original de Hitler e de Mussolini, assiste de longe à derrota da Grande Alemanha e entra no mercado do trabalho, onde vai conhecer os truques dos mais poderosos, as injustiças, a sociedade da concorrência. Salazar acena com a democracia orgânica, remodela governos, a Oposição, sem esperança, apresenta candidatos às eleições manipuladas do Estado Novo. Ao longo do romance perpassam os agitados dias do século XX, a campanha de Humberto Delgado, o boom dos anos 60, a guerra colonial, a ascensão de Marcello, as eleições, a alegria do 25 de Abril, o desencanto. E também pequenas invejas, pequenas intrigas, o sexo. O protagonista adula poderosos, despreza os excluídos, envolve-se nas competições ferozes entre profissionais, vive os altos e os baixos. Nos capítulos finais releva a mágoa de disputas estéreis por ambições e destaques pessoais, terminando o romance com lágrimas do narrador ao ver partir para a morte alguém que, para lá das inquietações, compreende ter justificado a sua existência: a Mulher que amou.
O PASSO SEGUINTE é, no fundo, um comentário da pequena burguesia urbana, a um tempo irónico e melancólico, sobre aspectos da sociedade portuguesa das últimas décadas.

3 comentários:

Joana Galvão disse...

Eis um livro que vale a pena. Recomenda leitura imediata.

Maria Galvão T. disse...

É um dos melhores romances que li até hoje. Parabéns ao autor que por sinal não é conhecido e é pena.

Anónimo disse...

What a great site
» »