07 janeiro 2006

DA VIDA E DA MORTE


Inassimilável é esta Vida-desesperante-procura-de-Absoluto, qual deturpação da pureza original que nos dá e nos tira, joga e ganha sempre. Este não-sei-quê de fantasiado conhecível que tem muitas máscaras e vários disfarces: ora é Esfinge, Absoluto, Ser, Verdade, Espírito, Nirvana e... Será talvez a “chave” que abrirá a porta estreita e pesada do corredor xadrez da Vida-Eternidade. A Morte é assim, simples de definir, de entender: é uma fechadura (...).

2 comentários:

Paz Kardo disse...

Caro amigo Ângelo, passo para deixar um abraço Pazkardianao ;))
O talento mora nessa casinha que você é... cheia de portas abertas... para que as ideias entrem com o vento... e as obras saiam cá para fora sem atritos que as possam demover... e quem passar dirá com certeza:
- Ali mora a arte!!!

Fica o abraço, a estima e a admiração pelo que faz...

Visite: http://ausenciapazkardo.blogspot.com

Joana disse...

Olá professor Ângelo(professor pela situação em que o conheci...pois sei que os seus horizontes são mais abranjentes como escritor, músico e acredito que poderia acrescerntar mais).Quero que saiba que o admiro muito!A sua personalidade fascina-me...embora que a inda não o conheça muito bem.Um homem sábio e inteligente, a quem a ignorância respeita.
Parabéns...

Com todo o respeito e admiração pelo seu trabalho,
Joana Texugo 10ºA